ABUSO DE PODER

Só por ter a documentação da moto vencida, estudante é abordado de forma truculenta por policiais militares no bairro de Santa Maria, em Americana (interior do Estado de São Paulo)

Voltar página inicialVoltar página inicialVoltar página inicialVoltar página inicVoltar páginVoltaVVoltar

  Data: 7 de outubro de 2005
 
Local: Bairro de Santa Maria, em Americana (interior do Estado de São Paulo)
 
Vítima: Andrius Tozzo Rodrigues, 24 anos
 
Agentes do Estado: dois policiais militares

Relato do caso: No dia 7 de outubro de 2005, por volta das 21h20, o estudante Andrius Tozzo Rodrigues, de 24 anos, trafegava com sua moto pela rua Padre Roquete Pinto, no bairro de Santa Maria, em Americana, no interior do Estado de São Paulo, quando teve de parar devido a um problema no pneu. Resolvido o problema, tentou seguir em frente com a moto, quando foi abordado pelos dois policiais militares. Mas o que parecia uma simples averiguação transformou-se em uma abordagem truculenta caracterizando abuso de poder por parte de agentes do Estado.

Ao verificar que a moto estava com a documentação vencida, os policiais decidiram pela apreensão da veículo. O estudante contou que teria pedido aos policiais que não apreendessem a sua moto pois a usava para trabalhar. Debochando do argumento do estudante, um dos policiais teria passado a ofendê-lo, chamando-o de vagabundo. Em seguida, agarrou-o pelo pescoço e atirou-o ao chão, desferindo-lhe um chute. Em seguida o outro policial arrastou-o por cerca de cinco metros, algemou-o e prendeu-o no compartimento traseiro da viatura, onde ficou por cerca de 20 minutos, até a chegada do guincho. O estudante foi liberado somente após a apreensão da moto.

Indignado, Andrius procurou patrulheiros da Guarda Armada Municipal de Americana (GAMA), que o encaminharam a um plantão policial, onde o caso foi registrado em boletim de ocorrência como lesão corporal dolosa.

Situação da investigação: Segundo os policiais, o estudante, teria tido uma conduta que classificaram como sendo suspeita. Ele teria tentado mudar de rumo ao avistar a viatura. Por isso, quando verificaram que a moto estava com a documentação vencida, decidiram apreendê-la. O estudante, então, teria dito que se fizessem isso, os policiais poderiam perder a farda, porque ele conhecia muita gente em Americana. Tal fala não é comum em quem acaba de ser abordado por policiais na rua, à noite, e ainda por cima sem portar documentação adequada do veículo. Mas para confirmar a versão dos policiais seriam necessárias testemunhas e tudo indica que não havia, o motorista do guincho tendo chegado quando Andrius já estava algemado na parte traseira da viatura.

Na 1ª Companhia da Polícia Militar da região policiais em serviço informaram que ele só tomaria ciência do B.O. no dia 10 de outubro de 2005.

Fonte: Todo Dia, 09/10/2005