EXECUÇÕES SUMÁRIAS

Adolescente é assassinado à-toa por investigador da Polícia Civil no Jardim Danfer (zona leste de São Paulo

Voltar
 

 Data: 3 de dezembro de 2004
Local:
Jardim Danfer ( zona leste de São Paulo)  
Vítima:
Marcelo Pereira Sampaio, 15 anos
Agente do Estado
: um investigador da Polícia Civil

Relato do caso: Marcelo Pereira Sampaio, de 15 anos, junto com mais dois amigos, saíram por volta das 20:00 hs de suas casas para ir à padaria do bairro onde moram, Jardim Danfer. Na rua Lélio Mendes um investigador da Delegacia Anti-Seqüestro (DAS) da Polícia Civil passava com seu carro e exigiu que os três rapazes parassem, ou ele atiraria. Segundo o depoimento de um dos dois amigos sobreviventes, os três pararam mas mesmo assim o investigador atirou, atingindo a boca de Marcelo. Em seguida os dois amigos correram e depois avisaram a polícia.

Situação da investigação: Depois do crime, o investigador teria ido a um bar e, horas depois, ao sair, envolveu-se em um acidente de ônibus. Foi só esse incidente que permitiu que policiais civis, investigando a ocorrência, relacionassem o carro do investigador com o descrito pelos amigos de Marcelo: um Alfa Romeo sedan preto, com detalhes em prata. O investigador foi preso na madrugada do dia seguinte e foi decretada sua prisão temporária de 30 dias pela Justiça. No momento da prisão o investigador discutiu e agrediu um tenente da Polícia Militar. Com ele foi apreendida uma pistola calibre ponto 40, da Polícia Civil. O preso foi encaminhado ao presídio da Polícia civil e a Corregedoria iria abrir um inquérito.

No dia 14 de dezembro policiais desse órgão fizeram a reconstituição do crime e constataram que o disparo que matou Marcelo partiu efetivamente da arma do investigador.

Fontes: Folha on-line, 05/12/04; Diário de S. Paulo, 15/12/04