Manifestação em frente à SAP, no Centro de São Paulo, pede garantia de visitas - 18/04/2005

Voltar 

  Cerca de 3000 familiares e mulheres de presos vindos de todo o estado estiveram em frente à Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) para protestar contra a redução do número de visitas aos presos. 
  Os manifestantes estavam equipados com faixas e camisetas com pedidos de paz e justiça e garantia dos direitos humanos fundamentais estabelecidos pela Constituição Federal. “A nossa principal re-invindicação é garantir as visitas aos presos”, afirmou Eder Marcelo, membro da recém formada Upape (União Paulista dos Advogados Penitenciários), entidade que vem sendo formada por advogados e visa defender os presos do estado, mas ainda não tem diretoria e estatuto aprovado.
  A manifestação aconteceu por um “erro” na interpretação de uma resolução da SAP (SAP-176 de 25/10/04) que restringe a visita “dobradinha” (sábados e domingos) em finais de semana seguidos. Ou seja, se a mãe de um preso o visitou num final de semana no sábado e domingo, no final de semana seguinte só poderá visitá-lo num dos dias, sábado ou domingo.  
 
O Secretário da Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, 4 advogados que coordenaram a manifestação e uma esposa de preso ficaram cerca de 1h conversando para esclarecer o mal entendido. Furukawa solicitou aos advogados e familiares avisem a secretaria caso algum diretor de presídio interprete de maneira deferente a resolução.
  Segundo os manifestantes os organizadores é que pagaram pelos ônibus, faixas, lanches e camisetas. “Eu soube pelo meu filho que ia ter ônibus e lanche para vir para cá, então eu vim”, declarou M.M., 53, moradora de Guarulhos. Já os advogados responsáveis pela manifestação disseram em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo que cada manifestante pagou pelo seu transporte e alimentação.

Fonte: Kenia Rezende - http://www.carceraria.org.br/ - 10/05/2005